A Justiça do Amazonas libertou Jandson Carlos Santos da Costa, após a Agência Nossa mostrar que o preso havia sido confundido com o irmão de nome parecido, segundo relatos de familiares. O Ministério Público (MP) e o Tribunal de Justiça reconheceram o erro a esta reportagem no final de junho.

Desde então, a família continuou lutando liberdade condicional de Jandson, mas enfrentaram lentidão na emissão de certidões por parte do sistema prisional.

Finalmente, no final de setembro, Jandson deixou o presídio e pôde encontrar a família, inclusive a mulher grávida.  

Jandson participou do roubo de um celular e foi condenado pelo crime, mas como a pena era inferior a quatro anos, a Justiça concedeu-lhe o cumprimento em regime aberto.

Sem conhecer a obrigatoriedade de contato frequente com a Justiça, segundo os familiares, Jandson foi capturado perto de sua casa. Com processos do irmão anexados ao seu, por engano, não conseguiu retomar a pena em regime aberto.

O irmão Jandeilson Carlos, preso por tráfico de drogas, estava considerado foragido nos últimos meses mas se apresentou à Justiça no final de junho. Ele se entregou para livrar o irmão do equívoco no processo.